Desde que a medida provisória que autorizou um pente-fino em benefícios do INSS começou, em janeiro deste ano, foram canceladas e suspensas 261 mil aposentadorias. De acordo com o INSS, o pagamento de benefício de prestação continuada, o BPC, voltado para idosos e deficientes pobres, foi o mais fraudado. Aproximadamente seis mil e 300 servidores públicos estaduais e municipais foram identificados sacando benefícios assistenciais irregularmente.

Em um dos casos flagrados, uma servidora do Rio de Janeiro com salário de 15 mil reais recebia o benefício voltado para pessoas carentes desde 2012.

De todos os benefícios suspensos, 59 por cento eram recebidos irregularmente por parentes ou representantes após a morte do aposentado. De acordo com o INSS, as irregularidades foram constatadas em apenas seis estados e no distrito federal e o pente-fino nos demais estados está em andamento.

Mais News

Deixe seu comentário