O Município de Maripá é uma das primeiras cidades do oeste do Paraná a ser reconhecida pela Itaipu Binacional e Conselho dos Municípios Lindeiros ao Lago de Itaipu como referência no Programa Cidades Sustentáveis. Os selos que reconhecem as práticas como iniciativas para construção da Agenda 2030 foram entregues nesta terça-feira (28), pelo assessor de Coordenação da Itaipu Binacional, Aldemir Guerino, em reunião realizada no Centro Cultural.

“Maripá é um dos municípios usado como exemplo quando se fala no Programa Cidades Sustentáveis, pelo comprometimento tanto na execução dos projetos, quanto na alimentação dos indicadores na plataforma”, disse o assessor de Coordenação da Itaipu Binacional, Aldemir Guerino.

Ao todo, sete projetos desenvolvidos pelo município receberam o selo: o Maripá Vigilante, – que conquistou o 1º lugar no II Concurso de Boas Práticas, em 2018 -, e os programas Cultura para Todos, Leia Maripá, Maripá Mais Limpa, Cantando e Brincando, Revitalização das Orquídeas e Festa das Orquídeas e do Peixe. A equipe envolvida no desenvolvimento dos projetos também recebeu certificados pelo papel fundamental de apoio e incentivo a estas iniciativas.

O Programa Cidades Sustentáveis oferece uma agenda para a sustentabilidade das cidades que aborda as diferentes áreas da gestão pública, além de 260 Indicadores básicos associados aos eixos da plataforma e aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). “Estamos comprometidos em alimentar os indicadores e felizes por ver que as iniciativas que viemos desenvolvendo ao longo dos últimos anos têm gerado resultados efetivos a partir da ação direta para a melhoria da qualidade de vida da população”, destaca o prefeito Anderson Bento Maria.

OFICINA TÉCNICA - A diretora de Desenvolvimento Sustentável do município de Jaguariúna, Carolina Freire Lima, ministrou uma oficina técnica do Programa Cidades Sustentáveis. O objetivo foi mostrar como utilizar os indicadores da plataforma para criação e fortalecimento das políticas públicas.

Segundo ela, os indicadores disponíveis devem ser usados como meio para nortear as ações que devem ser desenvolvidas. “A partir dos relatórios é possível diagnosticar a situação de cada área, analisar e projetar de forma estratégica o que deve ser melhorado e o que pode ser mantido”, explicou.

O município localizado no estado de São Paulo era conhecido como a Capital do Rodeio e agora projeta sua imagem como referência no desenvolvimento sustentável em todo o país.

Deixe seu comentário