Com a chegada da Páscoa é preciso que o consumidor fique bastante atento e pesquise sobre os preços que mais valem à pena na hora de comprar os chocolates. Devido à grande procura e dos variados preços entre os produtos e estabelecimentos, o Procon-PR – órgão vinculado à Secretaria da Justiça, Família e Trabalho (Sejuf) – divulgou nesta quarta-feira (9), a pesquisa comparativa aos itens de Páscoa.

Os preços variam bastante, chegando a uma diferença de até 94% entre um estabelecimento e outro.

O levantamento de preços foi realizado entre os dias 3 e 5 de abril. Foram comparados 128 itens – entre eles, tabletes de chocolate, caixas de bombons e ovos de sete marcas pré-estabelecidas. Só fazem parte da comparação itens comercializados em no mínimo dois estabelecimentos.

Os valores constatados referem-se ao período em que a coleta foi realizada, lembrando que os preços estão sujeitos alterações por conta de promoções ou data de compra. É também importante ressaltar que uma mesma rede pode comercializar produtos iguais com diferentes valores – por isso, o cliente deve ficar bem atento. “O objetivo da apuração é oferecer uma referência de valores médios ao consumidor e incentivar a pesquisa de preços. Os resultados não podem ser usados para fins publicitários”, diz a diretora do Procon, Claudia Silvano.

De acordo com o órgão do consumidor, além do preço a orientação é a de que seja verificada a veracidade das ofertas e das promoções. Devem ser conferidas as informações de materiais de divulgação como folhetos, anúncios ou qualquer outro veículo publicitário. Toda ou qualquer informação incorreta ou falsa é considerada como propaganda enganosa, conforme determina o Código de Defesa do Consumidor.

Segundo o secretário da Justiça, Família e Trabalho (Sejuf), Ney Leprevost, “este é um bom momento de explicar para as crianças o verdadeiro valor do dinheiro e o que compensa mais na hora de realizar a comprar. Portanto sempre fiquem de olho e exijam os seus direitos”, enfatizou.

Deixe seu comentário